20 de outubro de 2009

GUERRILHA E MÍDIAS SOCIAIS

Engraçado. Estamos usando uma mídia social para falar dela. Já virou lugar comum falar sobre "o fenômeno das redes sociais" e da sua importância blá blá blá... elas, não só para o marketing de guerrilha, mas para todo tipo de comunicação, são consideradas o boca a boca do mundo moderno. Então por que não usá-las como meio de divulgação ou até mesmo torná-las estrelas principais de grandes campanhas? Afinal, estamos na era em que trabalhar os nichos é a grande sacada, não é mesmo?
__
Em um antigo caso (talvez o primeiro), por exemplo, a Chevrolet convidou o blogueiro Rafael Ziggy para uma viagem pelo Brasil, onde ele visitava lugares, fazia fotos e vídeos para serem publicados no On the Road Again. Outro exemplo mais recente foi o da Espalhe que criou um personagem, onde Caio deixou de ser apenas Caio e se tornou Caio, o Sungaboy que tem twitter e conta suas aventuras em um blog. Campanhas como essas oferecem a troca de experiências com os seguidores e admiradores da marca. Hoje, a grande maioria das pessoas querem ser ouvidas e produzirem seus conteúdos e "personagens" como esses só tendem a movimentar ainda mais esta ferramenta.

Apesar da última campanha citada ter bons índices de participação (vide comentários nas fotos do twitpic do Sungaboy) ela tem o apoio das mídias "tradicionais" ou jurássicas que poderiam ser abortadas nesse caso.

Vejam esse vídeo sobre mídias sociais. Bem legal!





Tema sugerido por
@publisiridade através de nosso twitter

Um comentário:

Erivaldo Ramos Júnior (aka Siri) disse...

Muito obrigado galera da Frente por terem postado sobre o que eu sugeri.
Entrando no tema guerrilha associada às mídias sociais, é interessante destacar essa ação para a Trident criada pela Espalhe, porque está sendo uma guerrilha inovadora e instigante para os que a acompanham. Além de que isso tá ganhando uma mídia espontânea monstruosa, extrapolando as fronteiras brasileiras.
No domingo passado a turma do Pânico na TV estava de sunga vermelha, sabem dizer se teve alguma ligação?
O uso dessas mídias sociais devem estar casadas com as ações de guerrilha porque como vc disse, são o boca a boca dos tempos modernos.
Obrigado Frente, postarei esse post em meu blog agora.
abraços